Você tem o direito de mudar de opinião, você tem o direito de crescer


Data da publicação: 21/5/2018
Você tem o direito de mudar de opinião, você tem o direito de crescer

Mudar de opinião em um determinado momento não é abandonar quem somos. É perceber que as pessoas em quem confiávamos não são íntegras, é assumir que um caminho que considerávamos correto não é e, acima de tudo, saber continuar com maturidade e sabedoria. Portanto, não nos esqueçamos de que todos temos esse direito valioso, de mudar para crescer. Por mais estranho que pareça, em nosso dia a dia é comum que vejam com ceticismo nossas ações e pensamentos diferentes. Essa reação pode acontecer com familiares, parceiros ou amigos. “Mas como você começou a gostar de verde se você sempre amou a cor azul?” “Todos pensam em mudar o mundo, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo”.
-Aleksei Tolstoi-
E é exatamente assim. Agora gostamos mais do verde, do vermelho ou do azul, simplesmente porque compreendemos que há mais cores na vida do que sabíamos. Também descobrimos que há tonalidades que nos favorecem muito mais, que há sabores que despertam nossos sentidos e que há cheiros, lugares e ambientes mais motivadores e enriquecedores. Mudar de opinião não é um sacrilégio nem nos transforma em pessoas volúveis. Pelo contrário, as pessoas capazes de abrir suas mentes, ser receptivas a outros estímulos e que, além disso, estão abertas a mudanças quando acreditam ser necessário são um tipo de perfil altamente competente em seu próprio crescimento pessoal. As pessoas com a mente aberta não têm medo de mudar de opinião As pessoas que mudam de opinião rapidamente e sem nenhum motivo provocam desconfiança. Isso é normal, já que não é fácil viver com alguém que hoje nos diz uma coisa e depois faz outra totalmente diferente, com quem defende veementemente uma série de valores e amanhã os nega e escolhe outros completamente opostos. Não é deste tipo de dinâmica comportamental que falamos aqui. Falamos especificamente dessa capacidade que todos deveriam praticar: a mudança que objetiva facilitar o desenvolvimento humano. Assim, ser capazes de mudar de opinião sobre uma questão, sobre um comportamento ou sobre a concepção que temos de uma pessoa em particular, é quase sempre o ponto de partida para facilitar nosso progresso, nossa única oportunidade de adotar outras perspectivas e abordagens mais úteis. No Journal of Personality and Social Psychology, os psicólogos sociais Ian Handley e Dolores Albar publicaram há alguns anos um estudo interessante sobre nossa resistência à mudança de atitudes. De acordo com este trabalho, há um fato central e incrivelmente revelador: pessoas com boa autoestima e que se sentem bem consigo mesmas têm a mente mais aberta e são muito mais receptivas a mudar. Além disso, não têm medo de mudar de opinião em determinado momento e de deixar claro

Fonte: http://www.asomadetodosafetos.com/2018/02/voce-tem-o-direito-de-mudar-de-opiniao-voce-tem-o-direito-...

Agenda

CENTRAL DE MATRÍCULAS

Ligue (71) 2107 4646 ou  CLIQUE AQUI